Se alguma vez houver uma pesquisa sobre as fontes de bullying, recomendo começar com as avós…

Tenho a certeza que há uma relação direta aí. Quero dizer, se uma criança está cheia de ódio e maldade, e se porta muito mal para com os seus próximos, o mais provável é que tem algum modelo a seguir na sua família, não é, um especialista em guerra psicológica.
Por isso afirmo: Diz-me quem a tua avó, dir-te-ei quem es!

Basta pensar nas possibilidades para o futuro, se essa relação de causa e efeito for confirmada! O governo pode logo começar um programa de esterilização de toda a prole das mulheres maldosas, ordinárias, invejosas, gananciosas, odiosas e maldizentes…

Eis acolá, o fim do bullying! Que maravilha para a posteridade, que futuro sorridente!